Minuto B - Como as histórias influenciam nossa experiência como consumidores de conteúdo. - Balaio da Criação

Por João Kzam

João Kzam, #osenhordabusca, facilitador, palestrante, comunicador, jornalista digital, conteudista, content maker, podcast maker da Balaio da Criação e uma das vozes do Minuto B do PodAí da Balaio.

Publicado em 18 de junho de 2020 | Atualizado em 18 de junho de 2020


Como as histórias influenciam nossa experiência como consumidores de conteúdo.   Cada uma pessoa tem um ritmo e uma forma diferente de absorver aprendizado. Esse comportamento que é ditado pelo cérebro foi estudado por Howard Gardner, um psicólogo cognitivo e educacional americano. Muito conhecido por um estudo teórico sobre inteligências

Como as histórias influenciam nossa experiência como consumidores de conteúdo.

 

Cada uma pessoa tem um ritmo e uma forma diferente de absorver aprendizado. Esse comportamento que é ditado pelo cérebro foi estudado por Howard Gardner, um psicólogo cognitivo e educacional americano. Muito conhecido por um estudo teórico sobre inteligências múltiplas. Essa teoria fala na verdade sobre as diversas formas de inteligência e que no fundo todos somos inteligentes

O marketing digital se utiliza de várias formas de envolver o consumidor de conteúdos, o leitor ou o ouvinte. É nessa forma diferente de consumir e se envolver o conteúdo produzido que o marketing digital possui diversos formatos de fazer conteúdo e assim distribuir conhecimento e construir uma legião de seguidores daqueles que produzem conteúdo, os que chamamos hoje de conteudista, ou content maker, podcast maker… enfim, alguém que está por trás de tudo o que se consome de conteúdo na web.

CONTEÚDO ESCRITO

O artigo num blog, num site ou num portal, é o formato mais elementar e básico. Na verdade é a gênese de qualquer outro formato de conteúdo. É o mais vasto formato de conteúdo disponibilizado para consumo. Como este artigo aqui escrito, que vocẽ pode ler, e vocalizado, você pode ouvir.

Como exemplos dos mais utilizados em formato texto temos conteúdos em: artigos, relatórios, e-books, estudos de caso, listas de checkin, perguntas e respostas, tutoriais, depoimentos, citações e muitos outros tipos.

CONTEÚDO EM IMAGEM

As imagens são muito atrativas, inclusive um bom artigo deve considerar este elemento para ilustrar os conceitos expostos no texto. A velha frase:
“Uma imagem fala mais que mil palavras”
Reflete justamente a importância de um conteúdo ilustrado ou em formato de imagem.

A composição da imagem, como formas, cores, tamanho, definição e tudo isso utilizado no contexto do assunto abordado é muito atrativo para quem consome esse formato de conteúdo. Como exemplo de conteúdo no formato de imagem podemos mencionar as fotos, gráficos, mapas mentais, infográficos, gifs, ilustrações, print screens e outros diversos formatos de imagem.

CONTEÚDO EM VÍDEO

Lembro-me de um dia, navegando pelo Facebook e percebi o quanto era grande a quantidade de postagens em formato de texto. E comecei a viajar em meus pensamentos sobre a evolução dos formatos de postagens dos usuários. Inicialmente, no facebook, tínhamos muitos textos, demais, chegava a ficar cansativo ter que ficar lendo imensos artigos. Depois foram sendo utilizadas imagens junto com os textos, uma forma de diminuir o peso de um texto longo de se ler. E comecei a imaginar justamente sobre como seria o próximo passo, o próximo nível de artigos e pensei que em pouco tempo teríamos muitos vídeos no facebook, e é o que está acontecendo.

O formato em vídeo promove uma conexão emocional com quem está assistindo o seu conteúdo. Essa ligação tem características interessantes. Ela é dotada de uma força de ligação intensa, é uma conexão rápida e condensa em pouco tempo que seria preciso páginas e páginas de textos. Estima-se que o cérebro processa vídeos 60 mil vezes mais rapidamente do que textos.

Como exemplos de tipos de vídeo temos Webinars que são as conferências on-line, Animações que são os curtas por exemplo, os Vlogs ou videoblogs que são os blogs de conteúdo exclusivamente em vídeo e outros tipos conhecidos e ainda por serem criados.

CONTEÚDO EM ÁUDIO

Só tem uma desvantagem com relação ao vídeo, o áudio: a atenção. Enquanto vídeo você precisa ver o desenrolar das imagens, o áudio pode ser uma trilha sonora que vocẽ pode estar executando outras atividades como correr, dirigir, cozinhar, capinar, ou seja, você pode utilizar o áudio enquanto faz outras coisas e isso pode tirar um pouco da sua atenção, mas é um ótimo companheiro.

Para vencer a possível falta de atenção pode-se criar pontos de conexão na narrativa dramatizada e, como na técnica de difusão de rádio, repetir de forma bastante trabalhada os conceitos no decorrer do áudio.

Como exemplo dos tipos de conteúdo em áudio podemos falar dos podcasts, que são o principal canal para uso de áudios na difusão do conhecimento ou da informação, mas ainda temos os artigos narrados ou vocalizados e os audiobooks.

CONTEÚDO INTERATIVO

O conteúdo interativo é um tipo de conteúdo que está sendo muito utilizado mais publicamente para entretenimento, principalmente nas redes sociais, mas as empresas também podem criar um tipo de interação com seus clientes, ou os produtores de conteúdo com seus leitores ou consumidores. É uma forma bastante interessante de conseguir entender quem lhe segue ou consome o seu material.

Como por exemplo, desse tipo de formato, temos o quiz que é uma espécie de jogo de perguntas e respostas, os Jogos, e as enquetes que são poucas e curtas perguntas, e finalmente as ferramentas digitais que podem ser utilizadas para uma interação mais profunda, como um aplicativo.

Há um estudo chamado Teoria do Aprendizado, de um psiquiatra norte americano, Willian Glasser, no seu livro “Teoria da Escolha”, que diz que o nosso cérebro aprende da seguinte forma: 10% lendo, 20% ouvindo, 30% observando, 50% vendo e escutando ao mesmo tempo, 70% discutindo, debatendo, conversando, repetindo, 80% praticando, escrevendo, perguntando e revisando, e 90% ensinando, explicando, resumindo, elaborando e ilustrando.

As diversidades de formatos de conteúdo proporciona abranger o alcance de pessoas diferentes que têm hábitos de consumo diferentes e assim poder trabalhar de diversas formas a difusão de conteúdo.

Diga-nos um pouco sobre que tipo de conteúdo você gosta. Existem vários produtores de conteúdo tentando produzir um elenco de possibilidades baseado nos formatos, escrito, imagem, vídeo, áudio e interativo, e que chegam a mais de 100 tipos de conteúdos que podem ser produzidos. Fale-nos um pouco sobre isso pra gente deixe seus comentários e nos sugira que tipo de conteúdo e que tema você gosta de consumir.

Sou João Kzam, o senhor da busca, uma das vozes do Minuto B da Balaio da Criação.

Venha nos conhecer! Acesse balaiodacriacao.com.br e sinta-se em casa!

Print Friendly, PDF & Email

Posts relacionados