Minuto B - O que eu aprendi com o corona vírus? - Balaio da Criação

Por João Kzam

João Kzam, #osenhordabusca, facilitador, palestrante, comunicador, jornalista digital, conteudista, content maker, podcast maker da Balaio da Criação e uma das vozes do Minuto B do PodAí da Balaio.

Publicado em 24 de março de 2020 | Atualizado em 24 de março de 2020


 O que eu aprendi com o CoronaVírus? Ei, Thallita… vem cá, queria muito falar com você sobre tudo isso que nos aflige de forma tão avassaladora, que é o caso dessa pandemia que estão falando aí. Pois é, João. Seja em uma roda de conversa, em uma reunião ou

O que eu aprendi com o CoronaVírus?

Ei, Thallita… vem cá, queria muito falar com você sobre tudo isso que nos aflige de forma tão avassaladora, que é o caso dessa pandemia que estão falando aí.

Pois é, João. Seja em uma roda de conversa, em uma reunião ou entre os membros da família, o Coronavírus se tornou o protagonista em todas as nossas conversas e tem mudado drasticamente o dia a dia de milhares de pessoas no Brasil e no mundo.

Então, acontece que a gente que vive esse dia-a-dia de trabalho e de compromissos com grupos aos quais pertencemos, como amigos, igrejas, movimentos, trabalho, todas essas diversas possibilidades de relacionamentos, veio-me na mente assim uma reflexão sobre o que podemos tirar de lição sobre tudo isso. De que talvez, pelo menos, tenhamos muito a aprender com tudo isso.

Olhar para as dificuldades e tempestades que enfrentamos em busca de aprendizado e crescimento é uma forma incrível de vencer e não surtar com todo esse cenário. 

Aprendi que como é mais forte a lição que tiramos pelo exemplo: há mais poder de convencimento em um profissional da limpeza pública que usa roupas de proteção e higiênica como luvas e máscaras do que de um médico fumante ao aconselhar seu paciente a não fumar

Bom, aprendi que as redes sociais, não são apenas para postar selfies, mas para trabalhar, falar com a família e principalmente manter o contato com os idosos. E isso tudo está nos mostrando formas positivas de utilizar essas ferramentas digitais para o bem e não para disseminar fofocas ou mentiras.

Aprendi que higiene não é coisa de gente rica, mas de pessoas saudáveis. Isso tá na educação que recebemos e que aprendemos. Tem muito mais a ver com a nossa vontade de saber e aprender que qualquer outra coisa.

Aprendi que a prevenção é melhor que a medicação, pois evita que fiquemos doentes. E a prevenção é pouco a pouco, uma atividade física, uma alimentação equilibrada, não custa muito e só faz bem a nós mesmos.

Aprendi que a falta de cuidado comigo e com minha família afeta diretamente a outros e suas famílias. Que estamos sendo tocados dentro de nós mesmos a refletir sobre como devemos mudar nossos hábitos e adotar medidas de precaução e de higiene pessoal.

Aprendi que comprar remédio, álcool, máscara, luva, ou qualquer coisa em excesso, pode me prejudicar uma vez que estes insumos podem faltar para funcionários da área da saúde que precisam para não serem infectados e assim salvar nossas vidas.

Aprendi que do muito que li e do pouco que sei é que o mais importante que vi é que ter humildade é algo necessário. As pessoas não estão em níveis diferentes por serem mais importantes ou mais inteligentes umas que as outras. Estamos em diferentes níveis sociais para aprendermos naquele nível o que nos falta na alma.

Aprendi que não adianta correr, o importante é chegar. Pra frente e constante

Aprendi que não vale a pena se indispor no trânsito. Pra quê? Por que? QUalquer diferença pode se desfazer após alguns segundos de reflexão. Pare, respire fundo e imagina que o pior poderia acontecer, relaxe desculpe-se e siga em frente. Do outro lado, aceite as desculpas e cada um seguirá o seu caminho mais confortado e vai perceber que é muito melhor.

Que precisamos repensar nossas relações de trabalho em vários aspectos, mas principalmente na questão do poder e assédio que inundam nossos ambientes. Agora estamos tendo a oportunidade de ver com clareza como somos assediados moralmente

Aprendi que não devo mais te julgar pela forma, mas pelo conteúdo. O seu conteúdo é dos melhores que conheço. Não importa como você se veste, não importa como você escreve, o importante mesmo é o que temos a aprender uns com os outros

Que somos um quando estamos juntos. Por isso se juntarmos os EUs de cada um nos tornamos DEUs. Sozinhos não somos nada, juntos podemos adquirir uma força de impulsão nunca antes imaginável.

Tem uma frase de Blaise Pascal, muito conhecida, que reflete muitas dessas colocações que fizemos aqui que diz:

Ninguém é tão sábio que não tenha algo pra aprender e nem tão tolo que não tenha algo pra ensinar.“

Precisamos aprender a valorizar todos como elos de uma corrente que não pode se quebrar e não esquecermos jamais disso, como uma lição definitiva.

Eu sou João kzam da Balaio da Criação e este é o Minuto B

Eu sou Thallita Essi da Balaio da Criação e este foi o minuto balaio.

Print Friendly, PDF & Email

Posts relacionados